Bem vindos à minha fábrica de sonhos!

domingo, 9 de janeiro de 2011

A Princesa e o Robô


De 1983, "A Turma da Mônica - A Princesa e o Robô", é o segundo longa metragem da turminha mais querida desse Brasil, que mais recentemente anda ganhando o mundo afora! Eu possuía o primeiro longa em um VHS antigo que com o tempo se perdeu, mas pelo que eu lembro, vasculhando o baú das minhas memórias, sendo levado pela maré das lembranças até os tempos remotos em que eu me satisfazia simplesmente sentando em frente à velha TV pequena da sala à noite, em casa, na vila de Munguba, após um dia inteiro de brincadeiras com os amiguinhos da rua, o filme era divertidíssimo e me prendia do começo ao fim, eu não pregava o olho nem mesmo por um segundo, eu sabia todas as músicas cantadas pelos personagens e já havia decorado todas as falas da Mônica ao longo da minha infância inteira. Não me lembro exatamente como nem quando eu ganhei aquele VHS, mas ele fez a minha felicidade mais ou menos até os meus oito ou sete anos, quando se perdeu.
Só que eu, é claro, desde pequeno sempre fui chegado numa ficção científica, e adorava a parte final do primeiro longa, que se passava com a tentativa de invasão à terra pelo Lorde Coelhão, que via seus planos irem por água abaixo quando Mônica e Cebolinha entravam na jogada, eu adorava aquela luta final que rolava no espaço, e chorava junto com o Cebolinha quando a Mônica era acertada pelo "raio empacotador" da Nave Mãe. Era emocionante, sério! Não vale rir de mim!
Mas acontece que o segundo filme é que é um "filme" de verdade, sem nenhuma interrupção ou divisão de episódios, a história segue uma ordem cronológica com início, meio e fim, e apesar de eu ter nascido praticamente dez anos após o lançamento do longa, ele marcou a minha infância completamente, e teve um grande impacto no meu desenvolvimento, com certeza.
A história começa no meio do espaço, onde uma estrela recém-descoberta chamada "Pulsar" emite um raio cósmico que por um acaso atinge um dos andróides-coelho do batalhão de guarda do planeta Cenourano, o qual sofre uma estranha mutação, repentinamente ele parece adquirir vontade própria, a expressar emoções, e de primeira fica confuso... Após isso somos levados para a terra, para o quarto do cebolinha, que ainda dormia quando um objeto estranho cai do espaço com um estrondo daqueles, chamando a atenção de toda a turminha. Pra averiguar a situação, os quatro resolvem ir até o local da queda, onde descobrem um pacote de presente que contém, nada mais, nada menos que um coelho robô dentro!
Este logo conta-lhes a sua triste história, de como ele se apaixonou pela princesa Mimi do planeta Cenourano e de como foi capaz de lutar em um torneio para conseguir a mão dela. Porém, o Lorde Coelhão também participou do torneio, inconveniente, interesseiro e trapaceiro, após perder a luta, inventa uma lei do além que afirma que o Robozinho não poderá se casar com a princesa por não possuir um coração! A aventura começa quando a turminha pede ao franjinha que construa uma nave que os leve até a Estrela Pulsar, a fim de encontrar um coração para o Robozinho, e não pára por aí, tem muito mais... (só que eu não me lembro porque faz muitos anos que eu não assisto o filme e o youtube não carregou todo o vídeo #confessay).
Recentemente, o longa ganhou uma saga do mangá "Turma da Mônica Jovem" baseado na sua história, que é completamente genial, eu adorei! Ganhou um brilho extra todo especial e passou a se chamar "O Brilho de Um Pulsar", foi dividido em 3 partes e é todo trabalhado na "Science Fiction", com design futurístico e ação do começo ao fim, particularmente é uma das únicas sagas do mangá que me agradaram, a segunda foi aquela que retratava a Mônica como Alice no País das Maravilhas, que eu achei muito inteligente. Mas o que mais me atraiu na história foi o design do "Robozinho", que agora virou um Robozão, isso sim! Particularmente falando, eu sou muito atraído pelo visual, às vezes mais do que pelo enredo (foi por esse e outros motivos que eu escolhi cursar Design na faculdade!), e a história do mangá não deixa a desejar em ambos! Segue aí abaixo uns prints que eu tirei do design novo do "Robozinho", é de encher os olhos!






Um comentário:

  1. Legal essa também é minha história preferida da TMJ !!!!!!!

    ResponderExcluir

E então? O que achou?