Bem vindos à minha fábrica de sonhos!

sábado, 10 de setembro de 2011

Algo novo está para nascer

E então o retorno! Cheguei à velha, calorenta e efadonha Macapá esta tarde, por volta das três horas, morrendo de saudades da mamãe e ao mesmo tempo... ao mesmo tempo com o coração em pedaços por estar deixando, mais uma vez, o mundo inteiro para trás.

Conhecer o Rio de Janeiro para mim foi muito mais do que uma visita a trabalho ou a passeio, foi uma experiência espiritual de auto-conhecimento. Meu objetivo era a sessão de autógrafos na noite do dia 7 de setembro, na Bienal do Livro, o qual cumpri com toda a honra e gratidão devidas ao pessoal da All Print Editora que me deu de presente essa oportunidade maravilhosa. Se não fosse por eles terem topado enfim publicar meu livro, eu jamais teria visto de perto tudo aquilo com que sempre sonhei e acompanhei pela TV, pelas revistas, pelos jornais e pela internet.

Vendi exatamente cinco cópias autografadas, e decorei o rosto de cada uma das cinco pessoas que se interessaram pela minha história e me deram esta chance de finalmente ser lido fora das páginas da internet. No exato momento em que vocês pararam e me deram um pouquinho da sua atenção, senti um amor enorme que nunca havia sentido antes, incomparável a qualquer outro tipo de amor. Me senti conectado a cada um de vocês, acredito em destino e acredito no sobrenatural sim, creio acima de tudo que cada um de vocês estava predestinado a encontrar Afonsa e sua família e levarem-nas para casa, para torná-las parte da sua família também.



Desde a criança mais pequena até a mais adulta mulher, cada um de vocês tinha algo de especial, algo que me cativou sem eu sequer saber seus nomes, algo que os trouxe até o estande da All Print Editora e os fez levar para casa a primeira de todas as minhas histórias. Este evento em minha vida foi um divisor de águas, existem dois Antonios agora: um Antonio pré-Bienal e outro pós.

O Pré era aquele rapaz ligeiramente acima do peso, vindo do extremo norte do país, simples a seu próprio modo, encantado e ao mesmo tempo assutado com os excessos de uma cidade grande, aquele que viu o mundo de perto e tremeu... E o Pós é aquele que encarou o mundo de frente, subiu ao Corcovado e viu o Cristo Redentor de braços abertos sobre a Guanabara, aquele que foi até o fim e subiu o monte do Pão de Açúcar e lá de cima contemplou aquilo que ele havia conquistado, seu novo horizonte, a possibilidade de um futuro toda ali, diante dele.

E finalmente ele caiu em si e percebeu o quão efadonha e medíocre tem sido a sua existência até agora, restrita à uma cidade quente, abafada e úmida, vendo o mundo diariamente através da tela de um computador sem nunca poder tocá-lo... É como ver as sombras do mundo real serem projetadas no fundo da caverna, aquilo está ali, mas jamais poderá ser tocado se algo não for feito, se uma atitude não for tomada. Eu quero, eu posso, eu consigo! Eu juro que vou! Juro que vou sair deste "buraco de coelho sujo" como diria iamamiwhoami, juro que vou!

Nesta última semana, um velho Antonio morreu para outro renascer em seu lugar. Nesta última semana, este rapaz ligeiramente acima do peso vindo do extremo norte isolado do país conheceu um pouquinho do gosto do mundo real. E ele quer mais. E ele vai conseguir mais! Ele não vai parar por aqui, mesmo que todos digam que não será possível, ele continuará acreditando! Foi à base de sonhos que ele foi criado e à base de sonhos seu corpo cairá por terra!

Há algumas semanas atrás, ver tudo o que eu vi, sentir tudo o que eu senti, só seria possível através da minha imaginação, da minha suposição... Mas lá estava eu, subindo e descendo as ladeiras da Lapa entre os casarões históricos como se estivesse vivendo um dia normal da minha vida. Quando a ficha caiu, rios de lágrimas foram derrubados, mas já era hora de tocar a vida para frente, e cá estou eu me refazendo mais uma vez. No final das contas eu acabei nem conhecendo a Anne Rice, meu maior ídolo literário... depois do Philip Pullman é claro. Mas tudo bem, sei que um dia vou estar cara a cara com ela, e vamos ter muito o que conversar!

Algo novo está para nascer.

Muito obrigado, do fundo do meu coração, a todos vocês. Meus amigos, Meus amores.


Antonio Fernandes


~



3 comentários:

  1. Que bom que gostou de ter vindo ao Rio!=D
    Muito bom saber que você ficou feliz aqui e tudo mais, e espero que volte um dia. E boas vendas com o livro, e sucesso!=3

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Antonio. Sinto orgulho em conhecer uma pessoa como você. Adoro pessoas que sabem reconhecer os sonhos, as ilusões os reflexos de Narciso, as realidades e os buracos dos coelhos. Parabéns pela experiência. Seja bem vinda Alice!

    ResponderExcluir

E então? O que achou?